VEJA ABAIXO

REDE GRUMIN DE MULHERES INDÍGENAS

www.grumin.org.br

E-mail:grumin@grumin.org.br

 Informe sobre a V Conferência Continental de Mulheres Indígenas das Américas.

09 a 13 de julho de 2007, Quebec, Canadá.

 Mais de 200 mulheres indígenas das América reuniram-se no V Encontro Continental de Mulheres indígenas das América de 09 a 13 de julho de 2007 no Quebec, Canadá. A Organização Femmes Autochtones du Québec Inc Quebec Native Women Inc  recebeu a maioria da delegação no Kahnawake Survival Schoool, uma escola secundária, onde as participantes ficaram acampadas em  barracas e sacos de dormir e outras permaneceram com seus sacos de dormir dentro de  um ginásio. Foi uma hospedagem simples, mas de  conteúdo político significativo. A Conferência foi auspiciada pela Canadian Internatinal Development Agency.

Este foi o quinto Encontro do Enlace Continental de Mulheres Indígenas que teve seu secretariado até esse ano no Panamá, coordenada por Sonia Henríquez, que fez um bom trabalho.

A principal reivindicação das mulheres indígenas foi com relação à adoção da Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas. A Declaração da ONU  sobre os Direitos dos Povos Indígenas foi votada pelo Conselho dos Direitos Humanos em 29 de junho de 2006. Até hoje a Declaração não foi adotada pela Assembléia Geral e é muito importante que se consiga essa sanção antes de finalizar a próxima sessão, em setembro de 2007. 

A Declaração é um instrumento jurídico internacional para o exercício dos direitos dos 380 mil indígenas do mundo inteiro. Essa declaração representa uma aspiração da comunidade internacional para mudar definitivamente a situação de marginalização e pobreza que se encontram os povos indígenas e um instrumento na construção de uma relação harmoniosa de respeito mútuo entre povos indígenas e Estados. A Declaração não é uma Convenção, nem um tratado, mas um marco interpretativo e uma meta para ambas as partes interessadas. Contém as normas mínimas para a sobrevivência e desenvolvimento dos povos indígenas. Os governantes dos países da África e Caribe precisam ser convencidos ainda sobre a importância dessa Declaração e a V Conferência de Mulheres, acontecida no Canadá, se preocupa pela Declaração e, que ela possa não ser adotada já.

Muitas organizações  indígenas estiveram à frente anos a fio na construção dessa Declaração como o GRUMIN, por exemplo, que esteve presente em quase uma década em Genebra, nas sessões do Grupo de Trabalho, na década de 90.

Durante todos os dias da Conferência do Enlace Continental de Mulheres Indígenas, as mulheres expressaram suas inquietudes e recomendaram  a unidade  e o fortalecimento do  trabalho do Grupo internacional. A Assembléia extraordinária foi realizada com a prestação de contas, eleita a nova secretaria,  Sra. Ruth Peñafiel (Equador) da Coica. A coordenação da América do Sul continuou a cargo de  Tarcila Rivera, da organização Chirapac. As diversas Comissões foram preenchidas por vários países.

O GRUMIN, por consenso de votos, na Assembléia extraordinária foi reintegrado OFICIALMENTE no grupo internacional e reconhecido seu papel histórico na criação do Enlace Continental de Mulheres indígenas no passado, já que estava convidada como organização observadora. O Grumin esteve na Conferência como Organização jurídica autônoma pela luta dos direitos indígenas e não como Organização representativa de povos. O GRUMIN não aspira representar nenhum povo indígena.

A reintegração foi um passo político conquistado pelo GRUMIN e esperamos corresponder às expectativas das demandas das mulheres indígenas do Brasil e do Enlace.

Por essa razão o Grumin precisa trabalhar triplamente, divulgar as ações do Enlace e socializar  informações  e ações. Por essa razão, estaremos organizando uma reunião  de coordenação no dia 24 de julho de 2007, no Rio de Janeiro para criar as primeiras estratégias para democratizar informações e trabalharmos efetivamente contra a discriminação social e racial  e  contra a  pobreza que tem levado centenas de mulheres à morte e a uma vida precária no Brasil. O nosso boletim eletrônico (GRUMIN-ON-LINE) continuará sendo um importante veículo de informação e socialização, assim como nossa mala direta às organizações indígenas mistas e de mulheres. O nosso site www.grumin.org.br  será ampliado com novas informações, links e articulações, difundindo democraticamente as informações, para servir como um instrumento de conscientização  e comunicação para e entre povos indígenas. Nossos cursos de capacitação e projetos precisam urgentemente ser apoiados financeiramente para que possamos colocar na prática nosso objetivos SOCIALIZANTES e parceiros.

O GRUMIN para essa Conferência do Enlace teve apoio do próprio Enlace com meia-bolsa, passagem aérea parcerizada pela UNIFEM. Teve os vistos pagos pelo INBRAPI (Instituto  Indígena Brasileiro para a Propriedade Intelectual),  onde fazemos parte da Diretoria e despesas pessoais pagas pela própria participante. Foi um esforço muito grande por parte de todas, e um momento de muita tensão.

Agradecemos de coração a todos e todas que de alguma maneira fez acontecer esse momento histórico para a REDE GRUMIN DE MULHERES INDÍGENAS.

Sobre aspectos fotográficos da Conferência produzimos um show de slides linkados  em todos os nossos espaços da Internet, principalmente no site oficial www.grumin.org.br

 

Eliane Potiguara Lima dos Santos: pela Coordenação Geral do Grumin

DIRETORIA

- Eliane Lima dos Santos (Escritora: Eliane Potiguara)

- Daline Lima Braga

- Solange Jacques 
CONSELHO e coordenação nacional de MULHERES INDÍGENAS:

1- Wilma Maria dos Santos(Potyguara)/NORDESTE

2- Zenilda Vilacio (Sateré Mawé) / NORTE( IN MEMORIUM)

3- Professora Valéria Almeida ( Centro-Oeste)

4- Maria de Fátima Potyguara/NORDESTE

5- Moína Produções/LESTE

6- Maria Aparecida Santos(Potyguara)/NORDESTE

7- Lúcia Guarany/LESTE

8- Dra. Namara Gurupy  (Região Leste)

9- Miryam Hess ( Promotora Legal Popular)

10-Tajira kilima (secretariado)

11-Jacira Monteiro

12- Iracy Cassiano

Coordenação Geral - Eliane Lima dos Santos

 (Escritora: Eliane Potiguara)

www.elianepotiguara.org.br

 

Lei a METADE CARA, METADE MÁSCARA. Global Editora , de Eliane Potiguara

 

 Abaixo segue carta enviada a Eliane Potiguara

 Agradezco profundamente de parte del Enlace Continental de Mujeres Indígenas por su presencia y el esfuerzo que han realizado para atender nuestra convocatoria a este V Encuentro Continental de Mujeres Indígenas de las Américas. Nos reunimos por quinta ocasión para dar seguimiento a los acuerdos establecidos en el 4 Encuentro, y nos sentimos triunfantes de que  este encuentro cuyo tema fue  "Restableciendo nuestro Equilibrio" contribuyó a  reforzar los lazos que nos unen para la defensa de los derechos humanos de las mujeres indígenas y la promoción de su bienestar para fortalecer la presencia y la voz de la mujer a nivel local, nacional e internacional.

Luego de estos dias de convivio y compañerismo nos espera un tiempo de arduo trabajo, donde juntas seguiremos tomando las decisiones trascendentales que enrumbaran a nuestra organización del  ENLACE por los próximos años.   En los próximos días les estaremos informando de los pormenores ocurridos en esta reunión.

Su hermana y amiga,

Sonia Henriquez